Dinâmica socioeducacional

CARTOGRAFIA SOCIOEDUCATIVA NA AMAZÔNIA

As lutas educacionais e curriculares que se dão na Amazônia, são lutas pela vida, ética e emancipação humana, as quais devem ser entendidas, para além dos fatores econômico e educacionais. Entendemos como um fundamento pedagógico para o fortalecimento da alternância de uma escola família agroextrativista Amazônica Amapaense, é propor inovações na práxis educativa, e compreender que a educação escolar não é apenas o cumprimento dos conteúdos estabelecidos, mas que o saber-ser-fazer, estão relacionados com uma concepção de educação que transforma vidas e formam cidadãos comprometidos com o desenvolvimento socioambiental do território. Como parte do desenvolvimento das ações voltadas para as unidades territoriais de extensão e pesquisa, especialmente nos territórios da EFA’s do Carvão, Macacoari e Bailique, a equipe da UEAP buscou propor metodologia inovadora para construção e elaboração dos projetos pedagógicos, de modo que priorizasse a construção dialógica e coletiva pautada na perspectiva da educação popular freiriana, a partir da Cartografia Socioeducativa das Escolas Famílias supracitadas.

A cartografia socioeducativa, se constitui como uma estratégica metodológica para a construção dialógica da Proposta Pedagógica das Escolas Famílias, que estão diretamente ligadas aos territórios do Bailique, Beira Amazonas e Carvão ( Mazagão), que possibilita a compreensão do território como um espaço de práticas, em que apesar de suas incertezas quanto ao processo educativo, transforma e fortalece a diversidade socioeducativa Amazônica, ao interrelacional o uso sustentável dos recursos naturais, o modo de vida das populações, como alimento do processo educacional, ancorado em uma educação popular dos povos das águas, campo e florestas. A relação de complementariedade entre as questões socioculturais, educativas e ambientais, remete-nos a um pensamento da complexidade, pois se trata de buscar as relações e a inseparabilidade entre os saberes locais e o processo educativo.

Logo, a cartografia deu voz aos sujeitos que compõem a comunidade escolar, integrando as ações do tempo-escola e tempo-comunidade aos princípios da alternância. O movimento de construção e elaboração da cartografia se fundamentou em encontros com professores, técnicos, associações e famílias, os quais se constituíram na principal estratégia de formação de empoderamento, compreensão e a efetiva intervenção desses na materialização da proposta pedagógica.

ESPECIALIZAÇÃO EM  EDUCAÇÃO DO CAMPO

A Especialização em  Educação do Campo para as Escolas Famílias agrícolas do Carvão, Macacoari e Distrito do Bailique, surgiu a parti de demandas das organizações comunitárias, como  objetivo proporcionar a formação continuada, em nível de Pós-Graduação Lato Sensu, em educação no/do campo para professores que atuam diretamente nas escolas famílias do Estado do Amapá, considerando os saberes locais e as singularidades socioambientais do território Amazônico Amapaense. O perfil desse especialista implica em desenvolver competências que permitam compreender as especificidades do campo e sua articulação com a pedagogia da alternância;  Exercer atividades relacionadas à elaboração, implementação e acompanhamento de estratégias que potencializem as características do campo, valorizem os saberes locais e os recursos naturais; tomar decisões conscientes para solucionar problemas da realidade do território de abrangência da escola, bem como refletir sobre sua prática pedagógica de forma que considere as bases freirianas, os princípios da alternância, a sustentabilidade, a agroecologia e ressignifique o saber- fazer educativo.

O curso integra 375 horas e contempla disciplinas que discute o contexto educacional do campo como Pedagogias do Campo, Organização do Trabalho Pedagógico em Alternância, Legislação ambiental, Cultura, identidade e  territorialidade, Educação ambiental e projetos interdisciplinares, Empreendedorismo rural, Currículo, saberes e educação do campo, Avaliação da aprendizagem, Oficina de hortas medicinais, Introdução à Etnoecologia e Manejo de agroecossistema. Também a matriz envolve a pesquisa e a divulgação de trabalhos que serão produzidos no decorrer do curso. As linhas de pesquisa são: O processo educativo na educação do campo, Saberes, História e Identidade do campo e Sustentabilidade e empreendorismo no Campo.

O curso de Esp. em Educação do Campo contribui para o aprimoramento das atividades didáticas e pedagógicas dos professores, favorecendo a formação integral dos educandos, considerando os princípios da alternância nas atividades que entrelaçam o tempo escola e no tempo comunidade. Também promove conhecimentos teóricos articulados aos saberes locais, à sustentabilidade e à agroecologia, bem como qualifica os professores para atuarem nas escolas famílias como multiplicadores de práticas inovadoras e empreendedoras e que indiretamente potencializem o desenvolvimento das comunidades em que estão inseridos.

Conheça outras dinâmicas:

Dinâmica socioprodutiva do pescado

Dinâmica socioprodutiva do açaí

Dinâmica socioambiental

Dinâmica socioeducacional

pt_BRPortuguese